Empresas devem deixar de gastar R$ 150 milhões com balanços contábeis